Uma das maiores articulações do corpo humano, o joelho é uma região complexa e é formada por ossos (tíbia, patela e fêmur), ligamentos, meniscos e músculos. Os principais fatores que acarretam o desenvolvimento de dor nessa parte do corpo são: a estabilidade das estruturas associadas, o desalinhamento dos membros inferiores e a sobrecarga.

Como funciona o joelho?

O joelho é uma articulação muito instável e seu funcionamento depende do bom funcionamento de várias estruturas.

Basicamente, o joelho funciona da seguinte maneira: o fêmur possui uma depressão, chamada de sulco troclear, na qual a patela desliza, transmitindo e alavancando o impulso e a força dos músculos durante a movimentação. Essa atividade ocorre diversas vezes ao decorrer do dia e, para proteger os joelhos das sobrecargas e auxiliar na estabilização da articulação, os meniscos e os ligamentos têm papel fundamental, pois contribuem para uma melhor absorção dos impactos e para maior estabilidade do joelho, diminuindo a chance de problemas.

Lesões

Normalmente, as lesões de joelho, principalmente as agudas, têm uma grande relação com a com a prática de esportes. Lesões de menisco e ligamentares, Síndrome do Atrito da Banda Iliotibial, Síndrome da Dor Femoropatelar, hoffite, tendinites e bursites são alguns exemplos de lesões que acometem as pessoas fisicamente ativas, normalmente os jovens. Já os indivíduos mais velhos estão propensos a sofrer com lesões crônicas, como a artrose (decorrente do desgaste da cartilagem do joelho) e artrite (inflamação nas articulações).

As causas da dor no joelho são decorrentes de diversos fatores, justamente por causa da complexidade dessa articulação. As principais explicações para esse tipo de dor geralmente estão relacionadas com a sobrecarga, que pode ser tanto pelo sobrepeso quanto pela carga exacerbada de exercícios físicos; a falta de estabilidade, que deixará a articulação vulnerável; e os desalinhamentos, que prejudicarão a estabilidade da articulação e sobrecarregarão algumas estruturas.

O avanço natural da idade, que piora a nutrição da cartilagem, diminui a força muscular e piora a recuperação, também pode aumentar a suscetibilidade a lesões e acelera o desgaste das estruturas do joelho.

Salto alto

O salto alto demais pode ser ruim, pois altera o centro de gravidade do corpo, jogando-o para a frente, e obriga a mulher a colocar o joelho para dentro, o que pode comprometer a articulação. Mas, da mesma forma, chinelos e sapatos planos podem ser prejudiciais, porque recebem todo o impacto do solo e predispõe a cartilagem ao desgaste.

Por isso, o tênis é o calçado mais indicado pelos especialistas. Saltos mais baixos ou do tipo anabela também são opções para o público feminino.

Como evitar lesões?

Hoje existe um consenso mundial de que o sedentarismo é o principal responsável pelo desequilíbrio e fraqueza muscular com repercussões no joelho. Confira algumas dicas preventivas baseadas em estudos atuais:

  1. Pratique esportes
  2. Peça orientações a um traumatologista do esporte
  3. Peça orientações a um treinador
  4. Fortaleça o joelho
  5. Fortaleça o quadril
  6. Não exagere no treino
  7. Mantenha o peso controlado
  8. Cuidado com o calçado
  9. Melhore o equilíbrio
  10. Trabalhe as outras articulações
  11. Evitar ficar longos períodos sentado numa mesma posição.

Diagnóstico de lesões

É feito pelo histórico do paciente, por exames físicos e testes como agachar e levantar. Exercícios de reabilitação normalmente envolvem bolas, aparelhos de ginástica e outras atividades.

Agora que você já sabe tudo sobre o joelho e como evitar lesões nessa articulação, que tal fazer um check-up com seu médico de confiança para conferir se está tudo o